sexta-feira, janeiro 12, 2007

BUSH - O devastador



O Presidente Bush, na noite de quarta-feira, anunciou a Estratégia americana para o Iraque.
Bush quer aumentar a quantidade de soldados no Iraque e nas entrelinhas do seu pronunciamento deixou claro que poderá expandir a guerra para o Irã e a Síria, países que acusa de abastecer os insurrentes iraquianos.

Bush já tem sobre seus ombros a morte de 3000 soldados americanos e mais de 140.000 vidas iraquianas.

Não contente com o sangue que corre diariamente no Iraque, Bush, segundo analistas como HAROLD MEYERSON da "AMERICAN PROSPECT", quer um pretexto para ataques aéreos americanos contra os sírios e ou iranianos e esse pretexto é que Irã e Síria fomentam e ajudam com armamentos, Xiitas e Sunitas contrários a ocupação americana.

O mesmo analista levanta a hipótese que Bush planeja sair do Iraque de maneira apoteótica e catastrófica, como Nixon e Kissinger fizeram quando expandiram a guerra para o Camboja e reforçaram o bombardeio ao Vietnã do Norte para transmitir aos norte-americanos a mensagem de que não estavam saindo com o rabo entre as pernas, e ao mundo a mensagem de que eram malucos: melhor não mexer com eles.

Bush e seus asseclas são responsáveis também pelo acirramento da questão Palestina. Apoiam a carnificina que Israel praticou no Líbano e continua a praticar na própria Palestina.
Os EUA, defensores da democracia e dos valores morais da humanidade, é a nação que mais horrores pratica contra a liberdade e auto determinação dos povos. Quantas mortes, quanto sangue derramado, quantas pessoas mutiladas, quanto horror ainda esse país, o vampiro da humanidade, necessita para aplacar sua sede de destruição?

Nenhum comentário:

Arquivo do blog