quarta-feira, janeiro 03, 2007

Público e Privado

“Vamos trabalhar no setor público da mesma maneira que se faz no setor privado” frase extraída do discurso do novo governador do Distrito Federal , José Roberto Arruda (PFL-DF)

A colocação do Governador do DF encerra o desejo, que há anos é dogmatizado pelo empresariado tornar a coisa pública em privada, ou melhor, que a maioria das ações das quais o Estado é responsável esteja nas mãos da iniciativa privada, principalmente aquelas em que os senhores empresários visualizem lucros.

O público, entendo, é o bem comum, comum a todos os cidadãos, é servir. O privado visa o lucro, a eficiência para produzir mais e com maiores ganhos.

Há tempos se criou uma concepção errônea e com interesses escusos de que o serviço público, ou melhor os servidores públicos vivem de uma grande mamata, ganham bem, não trabalham, etc.

Tornar o Estado uma empresa privada, ou olhar como tal, significa fazer opções pelo que é mais vantajoso e lucrativo é abandonar ações e compromissos com o que é oneroso.

Muito se privatizou neste país. Privatizações de sucesso e outras de grande desastre.

Até hoje a indústria dos planos de saúde tenta de todas as formas o desmonte dessa atividade pelo Estado e, em parte, conseguiu. O ensino, principalmente o universitário, também passa por essa via crucis.

Precisamos cada vez mais incluir as pessoas e especialmente os mais sofridos e não cada vez mais afastá-los da dignidade como até hoje ocorre

Nenhum comentário:

Arquivo do blog