quarta-feira, janeiro 14, 2009

Israel atinge cemitério em Gaza; palestinos lutam por funerais

Notícia Publicada no site Uol - FolhaOnLine Mundo

O grifo é meu...

Um jato israelense bombardeou nesta quarta-feira o lotado cemitério Xeque Radwan, que fica na Cidade de Gaza, na faixa de Gaza, complicando ainda mais a situação dos palestinos, que lutam para enterrar os seus mortos. Desde que Israel iniciou uma imensa ofensiva militar ao grupo radical islâmico Hamas, 19 dias atrás, mais de 940 palestinos foram mortos.
Há alguns dias, os principais cemitérios de Gaza chegaram a ser fechados devido ao excesso de funerais. Eles agora reabriram, e as famílias se esforçam para encaixar os novos mortos. Uma foi obrigada a enterrar o filho sobre o avô. Três primos jovens foram colocados na cova de uma tia morta há anos. Um homem foi sepultado com o irmão.

"Toda Gaza é um cemitério", afirmou o coveiro Salman Omar nesta terça-feira (13) à agência de notícias Associated Press. "Você tem um mártir [termo usado em Gaza para os palestinos mortos por israelenses], você precisa de uma solução imediata. Olhe onde sua vó, tio ou mãe foram enterrados e enterre-o lá. Se forem três ou quatro, enterre todos juntos", disse.

No cemitério de Xeque Radwan, depois do bombardeio, os moradores da região recolheram em sacolas plásticos os restos mortais e os devolveram à cratera que tomou lugar de cerca de 30 tumbas. Para passar pela área, muitos cobrem o rosto com panos, por causa do odor.

Agora vem o pior! A justificativa dos assassinos

O Exército israelense informou que o ataque ao cemitério visava um arsenal que fica ao lado e que um segundo ataque conseguiu atingir uma plataforma de foguetes. O dano ocorrido no cemitério foi oriundo da explosão do arsenal, alegam os militares. Gaza sempre sofreu para acomodar os mortos e, agora, com a ofensiva de Israel por terra, ficou impossível chega ao Cemitério dos Mártires, o único com tumbas disponíveis.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog