domingo, maio 20, 2007

Navalha no Povo


A operação desencadeada pela PF contra empreiteiros, políticos e lobistas que agiam roubando os cofres públicos através de ações fraudulentas de liberação de verbas deixa nu o nosso sistema político.
Ex-governador, prefeitos, deputados, talvez um atual governador envolvidos no escândalo revelam o que todos nós sempre sobemos e aceitamos, exercer um cargo público, em qualquer esfera, é sinônimo de dar e receber vantagens.
A corrupção oficial, que vai desde obter pequenos "favores" até grandes negociatas é uma doença intrínseca ao nosso sistema. O fiscal da prefeitura aceita o agrado para não multar a construção irregular, o policial aceita o agrado pra não multar o motorista infrator, o funcionário público aceita o agrado pra facilitar o trâmite de um documento, os vereadores, deputados legislam visando favorecer negócios de empresas amigas. Há, como os fatos mostram, uma indústria pública que interfere desde a concepção de uma obra, do provimento da verba, da elaboração da concorrência fraudulenta e da liberação final da verba para os beneficiários.
O que isto nós mostra?
Mostra que não estamos vivendo numa verdadeira democracia, a democracia é o poder do povo, para o povo e pelo povo. Nosso sistema político esta estruturado para que apenas aqueles que perteçam as classes economicamente dominantes exerçam o poder e se beneficiem dele.
Enquanto não fizermos uma ampla reforma política, com a fidelidade partidária, financiamento público da campanha, criação de mecanismos para a participação popular nas ações públicas desde as questões do bairro até as questões nacionais, cointinuaremos sujeitos a essa situação que impede o real cresciemnto da Nação.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog